Página Inicial







Mundo: Obesidade atinge 672 milhões de pessoas
12 de Setembro de 2018

Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) indica que 672 milhões de pessoas no mundo sofrem de obesidade. O problema da obesidade é mais notado na América do Norte, mas África e Ásia existe uma tendência de aumento.

 

O relatório “Estado da Insegurança Alimentar e Nutrição no Mundo em 2018”, divulgado na terça-feira, 11 de setembro, defende que a ação para prevenir a obesidade deve envolver instituições que educam as crianças desde cedo (família e escola, principalmente.

 

“Tem de haver mais consciencialização, tem de haver também políticas que possam levar, de facto, com que estes alimentos, refrigerantes, fritos, e tudo aquilo que é fast food, portanto, não apareça em primeiro plano em detrimento daquilo que seria uma alimentação saudável. Nós temos alguns programas que educam, a partir das escolas, isto também tem de partir das famílias. Portanto, é toda a sociedade, que deve se consciencializar que uma alimentação saudável nem sempre é aquela que parece ser a mais próxima a nós”, disse Carla Mucavi, diretora da FAO.

 

“Eu creio que, de facto, é alarmante o peso, o impacto que isso tem, sobretudo na saúde, na saúde das próprias pessoas, mas mesmo no sistema de saúde dos países, uma vez que encarece e que temos pessoas com doenças, portanto, difíceis. Estamos a falar até de uma conferência mundial que vai ter lugar nas Nações Unidas, que é as doenças não-comunicáveis”, acrescenta.

 

De acordo com a FAO, a desnutrição e a obesidade coexistem em muitos países. O mesmo documento aponta um aumento da fome no mundo, quando 821 milhões de pessoas (uma em cada nove) estão subnutridas.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados