Página Inicial







RD Congo: Presidente acusado de financiar grupos armados
16 de Abril de 2018

Político congolês presente em Bruxelas acusa o presidente Joseph Kabila Kabange de financiar e armar a maioria dos 120 grupos armados presentes na República Democrática do Congo (RDC).

 

De acordo com Moïse Katumbi Chapwe, a ligação entre o Presidente Kabila e os mais de 100 grupos armados visa a criar condições de caos para adiar infinitamente a realização das eleições gerais, as quais ele é um dos candidatos presidencial.

 

O opositor político qualificou também de “cínico absoluto” o chefe de Estado congolês, por este utilizar a fome para subjugar o seu povo.

 

Essa última acusação deve-se ao facto de o governo congolês recusar-se em participar na conferência sobre a crise humanitária na RDC, que tem lugar sábado, 14 de Abril, em Genebra, sob a iniciativa da ONU, da União Europeia e dos Países Baixos.

 

“Boicotar uma conferência que visa a mobilização de 1.3 mil milhões de Euros em prol de mais de quatro milhões de deslocados internos e de 500 mil refugiados, é de um “cinismo absoluto”, e é criminoso, disse.

 

Recorde-se que o governo congolês não digeriu o facto da RDC ter sido classificada L3, uma situação idêntica a que se vive na Síria, no Iémen e na Líbia.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados