Página Inicial







Iémen: Migrantes enfrentam situação “desumana e terrível”
9 de Maio de 2018

Migrantes do Iémen vive situação “desumana e terrível” afirmou o diretor de operações e emergências da Organização Internacional para Migrações (OIM). País em guerra recebeu cerca de 100 mil migrantes no ano passado. Pessoas que chegaram sobretudo, da Etiópia e da Somália.

 

Mohammed Abdiker terminou esta semana uma visita ao país, onde cerca de 7 mil migrantes entram todos os meses. No ano passado, chegaram quase 100 mil pessoas. A grande maioria sonha em viver nos países do Golfo, em particular na Arábia Saudita.

 

Abdiker afirmou que “o Iêmen está a passar pela pior crise humanitária do mundo” e que “obviamente não é uma rota segura para migrantes, nem para os próprios iemenitas.”

 

O responsável da OIM lembrou o choque do mundo, no verão passado, quando dezenas de adolescentes etíopes e somalis foram forçados a entrar no mar por contrabandistas e se afogaram. Segundo ele, "esse choque nunca se traduziu em maior proteção para outros jovens."

 

A OIM afirma que estes migrantes sofrem nas mãos de traficantes e outros criminosos, incluindo abusos físico e sexual, tortura, detenção arbitrária por longos períodos de tempo, trabalho forçado e até morte.

 

Abdiker afirmou que "qualquer assistência humanitária será sempre um curativo” e que a comunidade internacional precisa de fazer mais do que isso.

 

Três quartos da população iemenita, mais de 22 milhões de pessoas, precisam urgentemente de ajuda humanitária. Cerca de 8,4 milhões têm dificuldade em encontrar a sua próxima refeição.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados