Página Inicial







Vaticano: Os mexericos destroem a paz oferecida pelo Espírito Santo
6 de Junho de 2018

O Papa pediu hoje o fim dos mexericos que destroem a paz oferecida pelo Espírito Santo.

 

“Os mexericos são guerras. Isso não está certo. Se recebemos o sinal da paz do Espírito Santo, devemos ser homens e mulheres de paz e não destruir, com a língua, a paz do Espírito. Pobre do Espírito Santo com o trabalho que ele tem conosco, com o hábito da tagarelice. Pensem bem, os mexericos não são obra do Espírito Santo, não são obra de unidade da Igreja. O mexerico destrói aquilo que Deus faz. Por favor, vamos para de mexericar!”, disse Francisco durante a audiência geral desta quarta-feira, 6 de junho.

 

Dando continuidade às catequeses sobre a Crisma, o Santo Padre considerou hoje os efeitos que o dom do Espírito Santo faz brotar na vida dos crismados.

 

“Este sacramento, que se recebe uma só vez, mas cujo dinamismo espiritual perdura ao longo do tempo, estreita a união daqueles que o recebem com a Igreja Universal e fortalece o compromisso com a vida da Igreja particular, em união com o Bispo. Este, enquanto sucessor dos Apóstolos, é o ministro originário deste sacramento. Na conclusão do rito da Crisma, o Bispo diz a cada crismando: “A paz esteja contigo”. Essa paz recebida, como dom do Espírito, é algo que não deve permanecer apenas em quem a recebe, mas destina-se a ser transmitida aos demais. De facto, o Espírito Santo nos arranca do nosso eu e nos abre ao “nós” da comunidade cristã e da sociedade onde vivemos, infundindo-nos coragem apostólica para anunciar o Evangelho com palavras e obras. Por isso, não podemos “enjaular” o Espírito Santo, mas devemos deixar que o seu vento nos impulsione na liberdade e que o fogo do seu amor nos faça arder por Deus e pelos irmãos”.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados