Página Inicial







Vaticano: Papa nomeia D. António Marto como cardeal
21 de Maio de 2018

O Papa Francisco anunciou no domingo, 20 de maio, no Vaticano a criação, como cardeal, de D. António Marto, bispo de Leiria-Fátima, de 71 anos.

 

O consistório para a criação de 14 novos cardeais (11 eleitores) está marcado para 29 de junho, no Vaticano.

 

“Apraz-me anunciar que a 29 de junho haverá um Consistório para a nomeação de 14 novos cardeais, cuja proveniência exprime a universalidade da Igreja que continua a anunciar o amor misericordioso de Deus a todos os homens da terra. A inclusão dos novos cardeais na Diocese de Roma, por outro lado, manifesta a ligação inquebrável entre a sede de Pedro e as Igrejas particulares espalhadas pelo mundo”, disse Francisco.

 

O nome de D. António Marto foi o sétimo a ser anunciado, numa lista que inclui colaboradores diretos do Papa e algumas surpresas, como responsáveis do Paquistão, Peru ou Madagáscar.

 

O padre Vítor Coutinho, vice-reitor do Santuário de Fátima e um dos mais diretos colaboradores do futuro cardeal, disse à Agência Ecclesia que esta decisão mostra “reconhecimento” pelo trabalho que tem sido desenvolvido na diocese e no santuário por D. António Marto.

 

O sacerdote fala numa “grande honra” para a Diocese de Leiria-Fátima, cujo bispo vai tornar-se no quinto cardeal português do século XXI e segundo a ser designado no atual pontificado.

 

D. António Marto junta-se assim a D. José Saraiva Martins, D. Manuel Monteiro de Castro e D. Manuel Clemente no Colégio Cardinalício.

 

O secretário da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), padre Manuel Barbosa, saudou a nomeação cardinalícia de D. António Marto, anunciada pelo Papa, falando no reconhecimento de um “fecundo ministério”.

 

“É com grande alegria que acolhemos a notícia da nomeação de D. António Marto, bispo de Leiria-Fátima e vice-presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, como cardeal da Igreja Católica. A sua nomeação pelo Papa Francisco é um reconhecimento do seu fecundo ministério episcopal na Diocese de Leiria-Fátima, no Santuário de Nossa Senhora do Rosário de Fátima e na Igreja em Portugal”, assinala o porta-voz do episcopado católico.

 

O padre Manuel Barbosa sublinha que o novo cardeal português é agora chamado a “estender o seu ministério episcopal a toda a Igreja, em comunhão mais intensa com o Bispo de Roma”.

 

A 29 de junho, o Colégio Cardinalício vai passar a contar com 125 eleitores (59 dos quais criados por Francisco) e 102 cardeais com mais de 80 anos, os quais não têm direito a voto num eventual Conclave para eleição de um novo Papa.

 

Com informações da Agência Ecclesia.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados