Página Inicial







Myanmar: Refugiados rohingya carregam histórias terríveis
19 de Outubro de 2017

Aldeias queimadas, famílias inteiras exterminadas, meninas e mulheres violadas. Os média deixaram de lado este tema, mas os refugiados rohingya continuam a fugir, carregando consigo histórias terríveis.

 

Desde agosto passado, a comunidade rohingya sofreu graves violações dos direitos humanos no Estado em Rakhine, em Myanmar. Mais de 537 mil refugiados já fugiram do país e procuraram protecção no vizinho Bangladesh.

 

Outros milhares estão a chegar, nestes dias. São mulheres, crianças e homens que experimentaram os horrores mais aterradores. Alguns deles viram os seus entes queridos perderem a vida enquanto atravessavam o Golfo de Bengala para passar a fronteira e chegarem salvos aos campos de refugiados de Kutupalong e Nayapara.

 

Os que conseguem chegar ao Bangladesh vêm com fome, exaustos e com necessidade urgente de cuidados médicos. Os operadores das Nações Unidas para os Refugiados (UNHCR) trabalham dia e noite para fazer frente a esta crise humanitária. Mas isso não é suficiente. Temos que fazer ainda mais e rapidamente.

 

Por isso a UNHCR está a pedir ajuda para dar conta da situação.

 

Fonte: Comboni.org



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados