Página Inicial







Brasil: País acolhe o Fórum Social Mundial 2018
22 de Setembro de 2017

O Colectivo Brasileiro do Fórum Social Mundial 2018 (FSM) está a convocar as pessoas, as organizações, os movimentos sociais, as redes e as plataformas de movimentos do Brasil, da América Latina e do Mundo para a construção da próxima edição mundial.

 

O FSM será realizado de 13 a 17 de Março de 2018, em Salvador-Bahia, no Brasil. A proposta deste Fórum, em meio a tantos retrocessos, perda de direitos, garantias democráticas e liberdades pelo mundo, é pensar saídas comuns para a humanidade. O encontro dá-se numa óptica solidária, democrática, de respeito às diversidades, para enfrentar as causas das várias formas de violência, desigualdades sociais e regionais.

 

O lema do FSM 2018 é “Resistir é Criar, Resistir é Transformar” apontando para a necessidade de alternativas para um outro mundo possível.

 

Em uma Carta Aberta, os organizadores enfatizam que no Brasil e na Bahia, em particular, a resistência tem se ampliado nos últimos meses, buscando fazer frente aos ataques conservadores. O campo democrático e popular tem avaliado suas estratégias no último período histórico, os erros, os acertos e as que são necessárias agora. Por isso, uma edição do FSM em Salvador será uma oportunidade importante de encontro das várias experiências de resistência e de propostas para enfrentar os pensamentos autoritários que tomam corpo no Brasil e no Mundo.

 

Desde 2001, por Outro Mundo Possível

A primeira edição do Fórum Social Mundial foi realizada em 2001, na cidade de Porto Alegre, reunindo organizações, movimentos sociais, ativistas sociais, sindicais e culturais, em contraposição ao Fórum Econômico Mundial, que ocorria ao mesmo tempo, na cidade suíça de Davos. Contra as políticas neoliberais representadas no encontro europeu, Porto Alegre afirmava: Outro Mundo é Possível. Reunindo a diversidade das lutas e alternativas contra o Pensamento Único imposto pelo famigerado Consenso de Whashington, o FSM foi realizado outras vezes em Porto Alegre, atraindo mais de cem mil pessoas a cada edição, e depois internacionalizou, com encontros mundiais em Mumbai, Nairobi, um policêntrico em Caracas, Karashi e Bamako, voltando ao Brasil, em Belém, no Pará, e depois sendo realizado em Dacar – Senegal, em Túnis por duas vezes e finalmente em Montreal. É a sexta edição no Brasil, em 17 anos.

 

Fonte: Comboni.org



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados