Página Inicial







Sudão: Libertadas 186 pessoas detidas durante protestos
1 de Fevereiro de 2019

As autoridades sudanesas libertaram 186 pessoas que haviam sido detidas durante as manifestações contra o Governo do Sudão.

 

A ordem de libertação foi dada pelo chefe dos serviços de inteligência e segurança do Sudão, Salah Ghosh, e é vista como um gesto de conciliação com os manifestantes que exigem a saída do presidente Omar al-Bashir.

 

No entanto, ONGs de defesa dos direitos humanos dizem que mais de mil manifestantes, incluindo líderes da oposição e jornalistas, foram detidos desde 19 de dezembro.

 

Trinta pessoas também morreram desde o início das manifestações, segundo um balanço oficial.

 

O presidente do Sudão, Omar al-Bashir, também criticou que as manifestações contra si, convocadas através de plataformas sociais na internet, assinalando que a mudança no poder apenas pode ser validada através de eleições.

 

"A mudança de Governo não pode ser alcançada usando o WhatsApp ou o Facebook, apenas através das urnas, e o povo sudanês é o único corpo que pode determinar quem lidera este país", disse Omar al-Bashir.

 

Muitos dos protestos contra o Governo de Omar al-Bashir, que assumiu a Presidência em 1989, depois de um golpe de Estado, foram organizados através destas plataformas, predominantemente no Twitter.

 

Os protestos começaram em dezembro e tiveram como base a escassez e o aumento de preço dos alimentos, mas evoluíram para um movimento popular contra o Governo, que pede a demissão de Omar al-Bashir.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados