Página Inicial







Sudão do Sul: Milhares de crianças sofreram abusos graves
3 de Dezembro de 2018

Relatório da ONU revela que, em quatro anos, mais de 9.000 crianças do Sudão do Sul foram vítimas de graves violações.

 

Entre 2014 e 2018, mais de 5.700 crianças foram recrutadas como soldados, cerca de 2.000 foram sequestradas e 980 foram mortas ou mutiladas. Outras 650 crianças foram vítimas de abuso sexual.

 

O documento sugere ainda a possibilidade de que esses números sejam mais altos, sendo que muitos casos não são notificados.

 

Em nota, a representante especial para Crianças e Conflito Armado, Virginia Gamba, disse que o nível da violência e brutalidade sofrida pelas crianças do país é desanimador.

 

Gamba explicou que estas violações estão muitas vezes relacionadas. Segundo ela, “os raptos acontecem para recrutamento e as meninas e os meninos recrutados são mortos, mutilados ou são vítimas de abusos sexuais.”

 

A representante especial afirmou que “muitas crianças também são usadas para cometer atrocidades contra civis e outras crianças, perpetuando o ciclo da violência.”

 

O relatório afirma que o Sudão do Sul é um dos países com o maior número de crianças libertadas de forças e grupos armados, com 2.740 rapazes e raparigas soltos entre janeiro de 2015 e junho de 2018.

 

No entanto, a representante especial afirma que “abusos graves contra crianças só irão parar quando o Sudão do Sul alcançar uma paz duradoura”.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados