Página Inicial







Filipinas: Urgente combater a espiral de ódio
30 de Janeiro de 2019

“É urgente combater a espiral de ódio que se forma na sociedade”, apela a Carta Pastoral divulgada pelos Bispos das Filipinas.

 

Os bispos, que estiveram reunidos em Assembleia Plenária de 26 a 28 de janeiro de 2019, na capital Manila, referem-se não só à violência do ataque contra a catedral de Jolo, a 27 de janeiro, que matou pelo menos 20 pessoas e feriu mais de 80, mas também ao rastro de execuções extrajudiciais no contexto da “guerra às drogas”.

 

“O ataque recente contra a catedral em Jolo, onde dezenas de pessoas foram mortas e muitas outras ficaram feridas, é uma prova da espiral de ódio que está a destruir o tecido moral de nosso país”, lê-se no documento.

 

A Conferência Episcopal também convida a abandonar “a cultura da violência” e optar antes pela “coragem, amor, fé e crença”.

 

“A fé é a fonte da força do povo e guia, como uma bússola moral e espiritual, a vida das pessoas em diferentes situações cotidianas”, afirmam.

 

De acordo com os bispos, “temos de perceber que a nossa força vem de manter a nossa fé intacta” e esperam que esta “fé assegure uma consciência e coerência dos diferentes aspectos da vida, para que o mal seja superado com o bem”.

 

As Filipinas celebram em 2019 o «Ano da Juventude». Objetivo é levar mais pessoas a seguir Jesus, dedicando este ano aos jovens, que são o futuro, mas também o presente da Igreja.

 

As Filipinas possuem hoje a maior e mais ampla população católica da Ásia, constituída por 75,5 milhões pessoas numa população total de 103 milhões.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados