Página Inicial







Mundo: Construir sociedades sustentáveis e inclusivas
24 de Outubro de 2018

O documento «Por uma economia global justa. Construir sociedades sustentáveis e inclusivas» é o resultado do trabalho de um grupo de economistas e teólogos, jesuítas e especialistas leigos, reunidos em Roma em 2015 para “reflectir sobre como as actuais economias incidem na inclusão e na sustentabilidade, e estudar novas vias que permitam às economias atender melhor às necessidades dos pobres e do meio ambiente”.

 

“Desde o início do seu pontificado, o Papa Francisco tem repetidamente exortado tanto a Igreja como a sociedade em geral a prestar atenção aos problemas da justiça inerentes à economia global do nosso tempo” [...] “Construir sociedades inclusivas e sustentáveis é uma exigência fundamental dos nossos tempos; sociedades que permitam a todos, com particular atenção aos mais vulneráveis, compartilhar a riqueza acumulada ao longo das gerações; sociedades comprometidas com a protecção do meio ambiente”, lê-se no relatório publicado pelo Secretariado da Justiça Social e Ecologia da Companhia de Jesus.

 

O relatório aponta que os mercados económico e financeiro ganharam “extraordinária importância” em nossos dias e que “afetam a vida da maioria dos humanos que habitam

o planeta e também o meio ambiente”.

 

“Pobreza, desigualdade, degradação, abismos ambientais e económicos entre os países, padrões de migração e violência são forças altamente interdependentes que influenciam nosso futuro comum”, afirma o documento.

 

Em muitos de seus discursos e homilias, e especialmente na exortação apostólica Evangelii Gaudium e na encíclica Laudato Si, o Papa Francisco convidou cristãos e todas as pessoas de boa vontade para prestar séria atenção a alguns dos maiores desafios da justiça que são apresentados hoje na vida social e económica.

 

Entre as ações solicitadas pelo Papa estão: aliviar o sofrimento dos pobres, reduzir a desigualdade entre ricos e pobres, superar os padrões de exclusão que tanto conflito e tanta violência causam no presente. Reivindicar também desenvolvimento sustentável e formas ecologicamente responsáveis, uma questão para a qual ele dedicou uma encíclica inteira. "Não há duas crises separadas, uma ambiental e outra social, mas uma crise socioambiental única e complexa "(LS, nº 139).”

 

O documento está disponível em italiano, inglês, espanhol e francês.

 



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados