Página Inicial







Brasil: Bispos criticam reforma trabalhista
12 de Julho de 2017

Após uma sessão conturbada, o Senado aprovou na noite de terça-feira, 11 de julho, a Reforma Trabalhista.

 

A votação ficou suspensa por mais de seis horas por causa de um protesto liderado por senadoras de oposição. O projeto segue agora para a sanção do presidente Michel Temer.

 

No mesmo dia, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) assinou, com outras entidades, uma Nota Pública a criticar o projeto de Reforma Trabalhista.

 

No documento, as entidades afirmam que o texto está “crivado de inconstitucionalidades” e representa “grave retrocesso social”. Entre os pontos inconstitucionais destacados, estão a prevalência do conteúdo de acordos e convenções coletivas.

 

Além da CNBB, assinam a nota, O Ministério Público do Trabalho (MPT), a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), e outras 11 entidades.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados