Página Inicial







Jornada da Juventude: Nenhum jovem está excluído
10 de Abril de 2017

“A Igreja quer ouvir todos os jovens, nenhum deles está excluído”, disse o Papa Francisco na vigília de oração, no sábado, 8 de abril, por ocasião da 32ª Jornada Mundial da Juventude celebrada no Domingo de Ramos em todas as dioceses do mundo.

 

O evento foi também o primeiro momento no caminho de preparação da XV Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, marcada para outubro de 2018 sobre o tema “Os jovens, a fé e o discernimento vocacional”, e da 34ª Jornada Mundial da Juventude que se realizará no Panamá, em 2019.

 

Durante o encontro houve uma série de testemunhos de jovens de várias partes do mundo. Uma vigília de oração sob o olhar de Maria Salus Populi Romani, “realização concreta do projeto de Deus”. “Na mais antiga casa de Nossa Senhora na cidade de Roma e no Ocidente”, os jovens de Roma e da Região do Lácio rezaram juntos, ofereceram seus testemunhos e espiritualmente unidos a todos os jovens do mundo, iniciaram o caminho que os levará à JMJ do Panamá, em 2019.

 

Emocionado com os testemunhos, o Papa Francisco deixou o discurso preparado de lado e falou espontaneamente, acentuando a importância do próximo Sínodo sobre os jovens que se encontra entre o caminho da JMJ de Cracóvia e a do Panamá:

 

“De Cracóvia ao Panamá, mas no meio está o Sínodo. Um Sínodo ao qual nenhum jovem deve se sentir excluído. Façamos um Sínodo para os jovens católicos, mas também para os jovens que pertencem às associações católicas. Assim é mais forte. Não. O Sínodo é o Sínodo para e de todos os jovens! Os jovens são os protagonistas. Mas também os jovens que se sentem agnósticos? Sim! Também os jovens que têm uma fé morna? Sim! Também os jovens que estão distantes da Igreja? Sim! Também os jovens que se sentem ateus? Sim! Este é o Sínodo dos jovens e todos nós queremos ouvi-los. Cada jovem tem algo a dizer aos outros, tem algo para dar aos adultos, aos sacerdotes, religiosas, bispos e ao Papa. Precisamos ouvi-los.”

 

O Papa reconheceu ainda que hoje muitos jovens têm grandes dificuldades em suas vidas. Jovens que não conseguem “se colocar a caminho” porque “muitas vezes são descartados” da sociedade:

 

O Papa concluiu a homilia alargando os horizontes até o Panamá, onde serão protagonistas não somente os jovens, mas também os idosos em diálogo com eles:

 

“Não sei se estarei lá, mas o Papa estará. O Papa, no Panamá, lhes perguntará: vocês conversaram com os idosos? Vocês pegaram os sonhos dos idosos e os transformaram em profecia concreta? Esta é a tarefa de vocês. Que o Senhor os abençoe. Rezem por mim, e nos preparemos juntos para o Sínodo e para o Panamá.”

 

Na homilia da missa celebrada, neste domingo, na Praça São Pedro, e a seguir, no Angelus, o Papa Francisco assinalou a passagem de testemunho da Cruz das Jornadas Mundiais dos jovens de Cracóvia aos jovens do Panamá, cuja edição internacional a 34ª Jornada Mundial da Juventude se realizará de 22 a 27 de janeiro de 2019.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados