Página Inicial







Páscoa: Carta de S. Daniel Comboni a narrar a sua peregrinação a Jerusalém
13 de Abril de 2017

Queridíssimos pais,

Vou contar-vos brevemente a minha viagem à Palestina, onde permaneci cerca de duas semanas. Vós não estáveis pessoalmente a acompanhar-me nestes lugares santos, mas eu, em espírito, estava sempre convosco, de tal maneira que, nesta minha peregrinação religiosa, não dei um único passo sem imaginar que me encontrava convosco. Como sabeis, partindo de Alexandria do Egipto no passado dia 29, e uma vez atravessado o mar que separa a Ásia da África a norte do Egipto, passando Cesareia, chegámos felizmente a Jaffa, que é um porto importante da Ásia e o primeiro lugar na Palestina onde se pode obter indulgência plenária.

 

Logo que nós, os dezasseis religiosos, demos graças ao Senhor na Igreja de S. Pedro, cantando o Te Deum, entrámos no convento dos Franciscanos, que nos proporcionaram uma caritativa hospitalidade. Esta hospitalidade é concedida indistintamente a todos os europeus, sejam católicos ou não, e a todos os ortodoxos orientais de qualquer rito. Pelo que nestes conventos se acolhem príncipes e pobres, seculares e regulares, não havendo na Terra Santa nenhuma hospedaria nem lugar seguro para acolher os viajantes; é tudo fruto das piedosas esmolas dos católicos da Europa que costumam recolher-se na Semana Santa.

 

Visite a página da revista Audácia para ler a carta completa.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados