Página Inicial







Sudão do Sul: Esperança de paz para o país
17 de Abril de 2017

A celebração da Páscoa do Senhor transcorreu num ambiente de relativa paz aqui no Sudão do Sul. Os dias que antecederam à Páscoa, porém, foram marcados por violência em algumas localidades do interior deixando muitos mortos e feridos, além de destruição e muita gente em fuga.

 

Foram confrontos entre forças do governo e da oposição armada (rebeldes), um conflito que já dura mais de três anos. Em alguns casos civis foram brutalmente mortos por causa de sua identidade étnica, violência classificada por muitos como genocídio.

 

Na Sexta-Feira da Paixão o Presidente da Republica pediu calma e tolerância à população. A situação foi mais calma durante o fim de semana. Assim as comunidades cristãs puderam celebrar a Páscoa. As celebrações foram pacíficas nas paróquias e pequenas comunidades, como também nas comunidades protegidas pelas forças de paz da ONU em suas bases de proteção de civis.

 

Apesar da difícil situação que o povo enfrenta, a Páscoa foi também muito celebrada nos campos de refugiados. Na capital Juba, o ambiente é de tranquilidade. O maior problema é a alta nos preços dos alimentos, o que contribui para a redução de alimentos na mesa de muita gente. Aviões do Programa Mundial de Alimentos (PMA) continuam a distribuir alimentos nas áreas mais afetadas pela fome.

 

Na sua mensagem de Páscoa, o Papa Francisco, que deseja visitar o Sudão do Sul ainda este ano, pediu ao Cristo Bom Pastor que continue presente na vida do povo do Sudão do Sul, uma nação que precisa urgentemente de paz, estabilidade e desenvolvimento. Essa é a nossa oração e nossa esperança.

 

Feliz Páscoa!

Um abraço e muitas bênçãos. Fiquem na paz do Cristo Ressuscitado.

Pe. Raimundo Rocha, mccj – Juba

Fotos: Celebração da Páscoa em Wau e Mayom – Sudão do Sul



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados