Página Inicial







Sudão do Sul: Papa adia viagem ao país africano
31 de Maio de 2017

O Papa adiou uma visita ecuménica ao Sudão do Sul prevista para o Outono.

 

Greg Burke, porta-voz do Vaticano, disse hoje que a viagem não se fará em 2017.

 

A insegurança em que o país vive torna a viagem papal demasiado perigosa.

 

Os líderes cristãos do Sudão do Sul convidaram em outubro passado o Papa Francisco e o Arcebispo anglicano Justin Welby de Cantuária para visitarem juntos o país dilacerado por uma guerra civil letal que destrói o país desde dezembro de 2013.

 

Centenas de milhares de pessoas morreram em combates sangrentos que visam sobretudo a população civil.

 

A ONU fala de crimes de guerra e contra a humanidade perpetrados por ambas as partes do conflito.

 

Metade da população enfrenta a fome. Quase dois milhões foram deslocados pelos combates e um milhão procurou refúgio nos países vizinhos.

 

Na semana passada, o arcebispo católico de Juba, Dom Paulino Lukudu Loro, anunciou que esperava a visita ecuménica a 15 de outubro.

 

O anúncio do adiamento da visita do Papa Francisco e do Arcebispo Welby ao Sudão do Sul foi recebido com tristeza.

 

Marko Logel, colaborador da Rádio Bakhita em Juba, escreveu no Facebook: «Notícia dececionante para nós. Se pôde visitar RCA, porque não SS esta vez?», pergunta.

 

A visita do Papa à República Centro-Africana em 2015 conseguiu travar por bastante tempo o conflito entre muçulmanos e milícias oponentes.

 

José da Silva Vieira (MCCJ) – Jirenna



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados