Página Inicial







Vaticano: A morte não é a última palavra
3 de Novembro de 2014

No domingo, 2 de Novembro, data em que a Igreja Católica comemora os Fiéis Defuntos, o Papa Francisco afirmou que “a morte não é a última palavra sobre o destino do ser humano, pois o homem está destinado a uma vida sem limites, que tem a sua raiz e sua realização em Deus”.

 

Francisco recordou ainda as vítimas das guerras e das violências, as pessoas mortas por serem cristãs e as que sacrificaram suas vidas para servir o próximo: “Hoje somos chamados a recordar todos, também aqueles que ninguém lembra. Recordamos as vítimas das guerras e das violências; tantos "pequenos" esmagados pela fome e pela pobreza. Lembramos os irmãos e irmãs mortos, porque cristãos; e aqueles que sacrificaram suas vidas para servir aos outros. Confiamos ao Senhor, especialmente aqueles que nos deixaram ao longo do último ano".

 

De acordo com o Papa, a tradição da Igreja sempre exortou a rezar pelos defuntos, em particular, oferecendo-lhes a Celebração da Eucaristia: essa é a melhor ajuda espiritual que podemos dar às suas almas, especialmente aos mais abandonados.

 

Na conclusão o Papa pediu a Nossa Senhora, “Porta do Céu, que nos ajude a compreender cada vez mais o valor da oração pelos defuntos. Ajude-nos na nossa peregrinação cotidiana sobre a terra e nos ajude a não perder jamais de vista o objetivo final da vida, que é o Paraíso”. E concedeu a todos a sua Bênção Apostólica.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados