Página Inicial







África do Sul: Sul-africanos recordam Mandela um ano após sua morte
5 de Dezembro de 2014

Nesta sexta-feira, 5 de Dezembro, um ano depois da morte de Nelson Mandela, o antigo presidente da África do Sul, Prémio Nobel da Paz e ícone da luta anti-apartheid, os sul-africanos continuam a prestar homenagens.

 

"Nossa obrigação com Madiba (nome do seu clã) é seguir construindo a sociedade que ele imaginou, seguir seu exemplo. Uma sociedade baseada nos direitos do Homem, na qual todos possam usufruir da abundância que Deus conferiu ao nosso país, onde todos possam viver dignamente. Uma sociedade melhor para todos", disse o arcebispo emérito sul-africano Desmond Tutu.

 

As cerimónias oficiais previstas para esta sexta-feira incluem uma missa ecumênica em Pretória, presidida pelo vice-presidente, Cyril Ramaphosa, e uma oferenda floral aos veteranos da luta contra o regime racista do apartheid.

 

"Apesar de Nelson Mandela não estar fisicamente connosco, seu legado continua a nos guiar", afirmou Frederik Willem de Klerk, que compartilhou com ele o Nobel da Paz por seu papel no fim do regime racista.

 

Nesta sexta, os sinos, buzinas, vuvuzelas e sirenes de todo o país soarão durante três minutos e sete segundos e depois haverá três minutos de silêncio: uma homenagem de um total de seis minutos e sete segundos em recordação aos 67 anos de Mandela a serviço do seu país.

 

Um ano depois da sua morte, Mandela continua na mente dos habitantes da "Nação Arco-íris" que ele contribuiu para forjar.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados