Página Inicial







Estados Unidos: Execuções de condenados à morte diminuem
19 de Dezembro de 2014

O relatório anual do Centro de Informação da Pena de Morte (DPIC), publicado na quinta-feira, indica que 39 pessoas foram executadas nos Estados Unidos em 2013, contra 43 em cada um dos dois anos anteriores. As condenações de 2013 ocorreram em nove estados.

 

A última execução do ano ocorreu na terça-feira em Oklahoma, onde foi morto por injecção letal um homem condenado por ter espancado e esfaqueado outro até à morte.

 

Desde 1999, ano recorde com 98 execuções, o número caiu 60 por cento. Outro dado: é apenas a segunda vez em 19 anos que o número de execuções está abaixo de 40. Em 1994 foram executadas 31 pessoas.

 

Em 2013 foram também suspensas 33 execuções. O número de detidos que estão no “corredor da morte” também tem vindo a diminuir: 3.670 em 2000, 3.170 em Abril deste ano.

 

Os Estados Unidos são uma das últimas grandes democracias que mantém a pena de morte. A medida é apoiada pela maioria da população – 60 por cento, segundo uma sondagem Gallup de Outubro.

 

Nos últimos sete anos, seis estados acabaram com a pena de morte – Maryland, que em 2013 se tornou o 18º estado abolicionista em 50, seguiu os exemplos mais próximos no tempo do Connecticut, Illinois, Nova Iorque, New Jersey e Novo México. Estados que têm na sua legislação a pena de morte, caso da Carolina do Sul, Virgínia, Tennesse e Louisiana, não executaram qualquer pessoa.

 

Especialistas acreditam que a prisão perpétua se tornou uma alternativa e substituirá completamente a pena de morte no futuro.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados