Página Inicial







Mundo: A fome é um delito social
21 de Novembro de 2014

Num mundo em que mais de um sexto da população não tem o que comer, todos os anos se desperdiçam alimentos no valor de mais de dois mil milhões de euros, escreve o jornal “L’Osservatore Romano” de 19 de Novembro de 2014.

 

A fome é um crime social e o objectivo declarado pela ONU de o eliminar não seria uma utopia se, de verdade, fosse assumido como uma prioridade por toda a comunidade internacional. Porque a fome não é uma condição inevitável, mas sempre o resultado de políticas erradas e ineficazes.

 

Sobre essa realidade – muitas vezes massivamente denunciada, mas nunca combatida com a energia necessária – são chamados a expressarem-se os países que participam na II Conferência Internacional sobre Nutrição (ICN2), de 19 a 21 de Novembro de 2014, na sede da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), em Roma. O encontro, que contou com a participação do Papa Francisco, acontece 22 anos depois da primeira ICN, que também se realizou na cidade de Roma, em 1992.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados