Página Inicial







Egipto: Um novo Islão
3 de Junho de 2015

Um documento sobre os mecanismos e os critérios para renovar o pensamento religioso e sobre os modos de proteger a sociedade do fanatismo ideológico e das tendências à desagregação que ameaçam hoje a estabilidade e a segurança da vida em comum: é o objectivo das reuniões iniciadas no dia 26 de Maio de 2015, na mesquita egipciana de Al-Azhar, no Cairo, e que se realizarão sempre às terças-feiras até ao dia 16 de Junho, ou seja, até ao início do Ramadão, previsto para o dia 18 de Junho.

 

A imagem obscura do Islão, que se difundiu por todo o mundo, desde há uns anos a esta parte, através de numerosos grupos terroristas, que construíram as suas bases um pouco por todo o lado, levou a Al-Azhar a idealizar uma tal renovação do pensamento religioso, na esperança de que venha a ser acolhido por todos aqueles que acreditam num Islão moderado. No Islão, a renovação é possível, porque há um “hadith” [frase da tradição oral] de Maomé que afirma que “Deus enviará à comunidade muçulmana, a cada cem anos, alguém para renovar a sua religião”.

 

Fonte: Comboni.org



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados