Página Inicial







Nigéria: ONU alerta sobre "terríveis atos de crueldade”
8 de Junho de 2015

O alto comissário da ONU de Direitos Humanos, Zeid Al Hussein, condenou os "terríveis atos de crueldade" que estão a ocorrer na Nigéria.

 

Zeid afirmou que a situação nos territórios controlados pelo grupo Boko Haram é de "terror absoluto e de graves violações dos direitos humanos".

 

O representante da ONU pediu ainda ao governo que investigue as denúncias de abusos cometidos pelas próprias Forças Armadas nigerianas.

 

Entre as violências registradas no nordeste do país, Zeid cita "assassinatos, execuções sumárias, recrutamento forçado, inclusive de crianças para detonar bombas".

 

Ainda na lista, o alto comissário citou trabalho e casamentos forçados e violência sexual.

 

Segundo ele, testemunhas falaram sobre crianças suspeitas de furto que tiveram as mãos amputadas, um homem acusado de prostituição e apedrejado até a morte e execuções de detidos que tinham as mãos amarradas e foram jogados em rios.

 

O comunicado de Zeid menciona outras brutalidades cometidas pelo Boko Haram. Os extremistas, por exemplo, reúnem os residentes de um vilarejo e quando estão juntos começam a atirar até que todos estejam mortos.

 

Ele alertou também sobre as ações cometidas pelas tropas do governo no combate ao Boko Haram, como prisões arbitrárias, tortura e execuções sumárias.

 

Zeid reconheceu o enorme desafio que o governo nigeriano tem de enfrentar. Ele encorajou o novo presidente eleito da Nigéria, Muhammadu Buhari a “promover o Estado de Direito, a garantir justiça e a proteção dos direitos humanos ao mesmo tempo em que combate o terrorismo".



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados