Página Inicial







Mundo: Lançado site sobre direitos dos albinos
7 de Maio de 2015

O Escritório de Direitos Humanos da ONU criou um site dedicado à questão do albinismo. A página na internet tem o nome "Pessoas com Albinismo: Não são Fantasmas, são Seres Humanos".

 

Na página são encontradas várias informações sobre a condição, que é ainda "profundamente mal compreendida", tanto do ponto de vista social quanto médico, na avaliação do Escritório da ONU.

 

A proposta do site é tratar das questões ligadas aos direitos humanos dos albinos. Na página online, é possível conhecer as histórias de 12 personalidades, pessoas com albinismo ou profissionais que estão a fazer a diferença e a trabalhar pelos albinos.

 

Os visitantes também têm acesso a informações sobre a condição, para que os mitos sejam derrubados e para que os albinos possam viver uma vida livre de estigma e de violência.

 

No site, é explicado que o albinismo é uma condição rara, genética e não contagiosa, caracterizada pela falta de pigmentos na pele, nos cabelos e nos olhos.

 

Ambos os pais necessitam ter o gene do albinismo para que o mesmo seja passado aos seus filhos, ainda que os pais nunca tenham apresentado a condição.

 

Segundo a Organização Mundial da Saúde, na África Subsaariana, acredita-se que uma entre 5 mil ou 15 mil pessoas possa ser albina. Na Europa e nos Estados Unidos, a taxa é de uma entre 20 mil pessoas.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados