Página Inicial







Mundo: «Dia por Darfur» assinalado a 29 de abril
28 de Abril de 2015

O «Dia por Darfur», celebrado a 29 de abril, foi criado por um grupo de ONGs que trabalham em Darfur e se preocupam com a lentidão de resposta da comunidade internacional para a crise nesta região africana.

 

A violência na região de Darfur, no extremo oeste do Sudão continua inabalável. Cerca de 450.000 pessoas foram deslocadas em 2014 e outros 100.000 só em janeiro de 2015. A estes somam-se mais dois milhões deslocados internos ao logo do tempo, desde que os combates eclodiram em 2003.

 

O governo permanece atado a uma abordagem militar e relutante em prosseguir com uma negociação nacional que resolveria todos os conflitos do Sudão de uma vez e colocaria o país no caminho de uma transição democrática. A dependência de Cartum em uma estratégia de contrainsurgência centrada na milícia é cada vez mais contra produtivo. Acabar com a violência de Darfur exigirá negociações em todo o país entre Cartum, a Frente Revolucionária Sudanesa (SRF) e coalizões rebeldes, abordando as suas dimensões locais e nacionais.

 

Em 2003, dois grupos armados da região de Darfur revoltaram-se contra o governo central sudanês. O Movimento de Justiça e Igualdade e o Exército de Liberação Sudanesa acusaram o governo de oprimir os não-árabes em favor dos árabes do país e de negligenciar a região de Darfur.

 

As mortes causadas pelo conflito são estimadas entre 50.000 e 450.000. A maioria das ONGs trabalha com a estimativa de 400.000 mortes. A comunicação social descreve o conflito como um caso de "limpeza étnica" e de "genocídio".



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados