Página Inicial







Mundo: Proteger os refugiados ao longo das fronteiras
19 de Junho de 2015

O Dia Mundial do Refugiado comemora-se a 20 de Junho. Todos os anos, o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) elege um tema. Este ano fala de “Lar doce lar” (Casa dolce casa, em italiano).

Mais do que um modo de dizer, para muitos de nós, esta frase é uma certeza. Cheia de calor, afecto, partilha. No entanto, para mais de 60 milhões de refugiados e deslocados a casa é apenas um sonho desfeito pela guerra e pela violência.

 

É o slogan que norteia a campanha do Centro Astalli dos Jesuítas, por ocasião do Dia Mundial do Refugiado 2015, que se celebra no sábado, dia 19 de Junho.

 

A propósito desta efeméride, o Centro Astalli dos Jesuítas convocou um encontro, que teve lugar no auditório da Pontifícia Universidade Gregoriana, em Roma, sob o tema “O desembarque que não se realiza. Protejamos os refugiados mais do que as fronteiras”.

 

Durante o evento, uma refugiada da Costa do Marfim, chamada Ester, disse a seguinte frase: “Não tenham medo, porque quem procura escapar à guerra apenas procura a paz.”

 

Na quarta-feira, dirigindo-se aos fiéis presentes na Praça de São Pedro, o Papa lançou um apelo convidando a “pedir perdão” pelas pessoas e instituições que fecham a porta aos refugiados.

 



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados