Página Inicial







Síria: Mais de 4 milhões de refugiados
10 de Julho de 2015

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur) alertou que o número de refugiados sírios nos países vizinhos bateu recorde e passa de 4 milhões.

 

Segundo a agência da ONU, essa é a maior crise humanitária de refugiados no mundo nos últimos 25 anos, sob o mandato do Acnur.

 

"É uma situação muito preocupante para o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados porque essa população tem uma necessidade de apoio da parte do mundo mas até agora não recebeu esse apoio. Ela (a população) vive em condições desastrosas em um nível de pobreza absoluta nos países onde se refugiou. Nesses países as condições estão a deteriorar-se e muitos refugiados sírios continuam a buscar proteção e assistência em outras regiões, principalmente na Europa”, disse o porta-voz da agência, William Spindler.

 

O chefe do Acnur, António Guterres, afirmou que "essa é a maior população de refugiados proveniente de um único país no período de uma geração".

 

Segundo ele, essa população precisa da ajuda mundial, mas em vez disso, está a viver em condições terríveis e a se aprofundar ainda mais na pobreza.

 

O Acnur disse ainda que o país tem pelo menos mais 7,6 milhões de deslocados internos e em circunstâncias de risco em locais de difícil acesso.

 

A agência afirma que "sem nenhuma perspectiva de um fim para a guerra, que tem mais de quatro anos, a crise está a piorar e o número de refugiados deve aumentar.

 

A marca de 4 milhões foi batida apenas 10 meses depois de o número de refugiados ter atingido 3 milhões no ano passado.

 

O país que abriga mais refugiados sírios atualmente é a Turquia, com 1,8 milhão, seguida pelo Líbano, Jordânia, Iraque e Egipto. Mais de 24 mil estão em países do norte da África e mais de 270 mil pedidos de asilo foram feitos por sírios na Europa.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados