Página Inicial







Mundo: Ano Internacional das Leguminosas, para um futuro sustentável
4 de Janeiro de 2016

A Organização das Nações Unidas (ONU) declarou 2016 “Ano Internacional das Leguminosas” com o tema “Sementes Nutritivas para um Futuro Sustentável”.

 

Objetivo é “promover o poder das proteínas e os benefícios à saúde dos legumes secos; as leguminosas são importantes para segurança alimentar, principalmente nos países em desenvolvimento”.

 

As leguminosas mais populares são os diversos tipos de feijão, grão-de-bico, ervilha, soja, lentilha e fava, entre outros.

 

O Diretor-geral da ONU para a Agricultura e Alimentação (FAO), o brasileiro José Graziano da Silva, disse que “as leguminosas são colheitas importantes para a segurança alimentar de grande parte das populações, em particular na América Latina, África e Ásia. Em tais regiões, as leguminosas fazem parte da dieta tradicional e, geralmente, são produzidas por pequenos agricultores.

 

Segundo José Graziano “elas têm sido também parte essencial da dieta humana, há vários séculos. No entanto, o valor nutritivo das leguminosas não é reconhecido e muitas vezes até desprezado. As leguminosas são ricas em micronutrientes, aminoácidos e vitamina B, substâncias que as tornam partes essenciais de uma dieta saudável”.

 

Por sua vez, o Secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou que esses alimentos contribuem de forma significativa para combater a fome, a segurança alimentar, a desnutrição e os desafios ambientais e de saúde”. A meta é chamar a atenção para os muitos benefícios desses alimentos, como também para aumentar a produção e o comércio.

 

Segundo a FAO, as leguminosas representam uma fonte alternativa de proteínas mais barata do que as encontradas nas carnes.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados