Página Inicial







África: Bispos reafirmam combate à pobreza e desigualdades
17 de Fevereiro de 2016

Combate à pobreza e às desigualdades, acompanhado pela promoção da justiça social: este o empenho conjunto assumido pela AMECEA (Associação das Conferências Episcopais da África Oriental) e as Caritas regionais, no fim de um encontro realizado em Nairobi, Quénia, de 6 a 8 de fevereiro. No encontro também participaram os diretores nacionais da Caritas e os secretários-gerais das Comissões Episcopais de Justiça e Paz.

 

No comunicado final, a AMECEA e a Caritas acolhem as orientações do Papa Francisco que, no seu Pontificado, tem repetidamente exortado as organizações católicas a "se darem as mãos para criar uma maior sinergia, com o objetivo de servir o povo de Deus da melhor forma possível". Em tudo isso tendo sempre presente o espírito de São Francisco de Assis no qual "se evidencia até que ponto são inseparáveis a preocupação com a natureza, a justiça para com os pobres, o compromisso na sociedade e a paz interior" (Encíclica “Laudato sì”, n° 10).

 

Daí, o empenho das duas organizações (AMECEA e Caritas) a reforçarem a colaboração recíproca, também através de um maior intercâmbio de informações e experiências e ulteriores parcerias com outras estruturas da Igreja Católica envolvidas no sector social. No centro do comunicado está, pois, o drama do tráfico de seres humanos e da migração: neste âmbito, AMECEA e Caritas comprometem-se a abordar "as causas profundas e as necessidades das pessoas que são atingidas pelo "grave fenómeno que o Papa Francisco definiu "crime de lesa humanidade". Nesta ótica é, pois, lançado um apelo para que as vítimas do tráfico de seres humanos sejam tratadas com dignidade; ao mesmo tempo, os migrantes são convidados a reconhecer as leis dos países de acolhimento.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados