Página Inicial







México: Papa pede perdão aos indígenas de Chiapas
16 de Fevereiro de 2016

Durante a Santa Missa celebrada com as comunidades indígenas de Chiapas na segunda-feira, 15 de fevereiro, o Papa disse que o mundo tem de pedir “perdão” às comunidades indígenas e aprender com elas a respeitar a natureza, face à atual crise ecológica.

 

“O desafio ambiental que vivemos e as suas raízes humanas têm a ver com todos nós e interpelam-nos. Não podemos permanecer indiferentes perante uma das maiores crises ambientais da história. Nisto, vós tendes muito a ensinar-nos, a ensinar à humanidade. Os vossos povos, como reconheceram os bispos da América Latina, sabem relacionar-se harmoniosamente com a natureza, que respeitam como «fonte de alimento, casa comum e altar do compartilhar humano»”, salientou Francisco.

 

O Papa acrescentou ainda que, “muitas vezes, de forma sistemática e estrutural, os vossos povos acabaram incompreendidos e excluídos da sociedade. Alguns consideram inferiores os vossos valores, a vossa cultura e as vossas tradições. Outros, fascinados pelo poder, o dinheiro e as leis do mercado, espoliaram-vos das vossas terras ou realizaram empreendimentos que as contaminaram. Que tristeza! Como nos seria útil a todos fazer um exame de consciência e aprender a pedir perdão! Perdão, irmãos!”.

 

“O mundo de hoje, espoliado pela cultura do descarte, necessita de vós. Os jovens de hoje, expostos a uma cultura que tenta suprimir todas as riquezas e características culturais tendo em vista um mundo homogéneo, estes jovens precisam que não se perca a sabedoria dos vossos anciãos. O mundo de hoje, prisioneiro do pragmatismo, tem necessidade de voltar a aprender o valor da gratuidade”, concluiu o Santo Padre.

 

Nesta terça-feira, Francisco participa da Santa Missa com sacerdotes, religiosos, religiosas, consagrados e seminaristas no Estádio “Venustiano Carranza de Morelia. À tarde a visita à Catedral, onde estarão presentes 14 Reitores de Universidades mexicanas e seis líderes de outras confissões cristãs. Presentes ainda uma centena de crianças que se preparam para a primeira comunhão. Diante da Catedral o prefeito de Morelia irá entregar ao Papa as Chaves da Cidade.

 

O último compromisso do dia para o Papa Francisco será o encontro com os jovens no Estádio “José Maria Morelos y Pavón”, onde cerca de 50 mil jovens o aguardarão para essa tão esperada festa. O Papa retorna a Cidade do México no início da noite.

 

Com esperança a Igreja de Morelia aguarda o Papa, especialmente os indígenas purépecha que prepararam as decorações com trabalhos típicos que se utilizarão na Santa Missa.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados