Página Inicial







Mundo: Iniciativa tenta evitar casamento precoce
9 de Março de 2016

Uma nova iniciativa das Nações Unidas (ONU) busca aumentar as ações para acabar com o casamento precoce até 2030. A parceria pretende também proteger os direitos de milhões das meninas mais vulneráveis em todo o mundo. Projeto foi anunciado no Dia Internacional da Mulher, celebrado a 8 de março.

 

Se atuais tendências continuarem, um mil milhão de mulheres e raparigas terão casado enquanto crianças até 2030.

 

O programa é parte de um esforço global para evitar que meninas se casem muito jovens e apoiar as que já estão casadas em 12 países em África, na Ásia e no Médio Oriente onde os índices de casamento infantil são altos.

 

Em nota, o chefe do Unfpa, Babatunde Osotimehin, afirmou que como parte do programa, a agência "vai trabalhar com países onde a incidência da prática é alta para defender os diretos das adolescentes, para que as meninas possam alcançar seu potencial e os Estados possam atingir suas metas de desenvolvimento económico e social".

 

O representante ressaltou ainda que "escolher quando e com quem se casar é uma das decisões mais importantes da vida" e "o casamento infantil nega essa escolha a milhões de meninas todos os anos".

 

Com o envolvimento das famílias, das comunidades, dos governos e dos jovens, a iniciativa vai se concentrar em estratégias comprovadas.

 

Os planos incluem aumentar o acesso de meninas à educação e aos serviços de saúde, educar pais e comunidades sobre os perigos do casamento infantil, aumentar o apoio económico às famílias e fortalecer leis que estabeleçam 18 anos como idade mínima para o casamento.

 

O casamento infantil é uma violação dos direitos das meninas e mulheres. Raparigas casadas enquanto crianças tem probabilidade maior de sair da escola, sofrer violência doméstica, contrair HIV/Sida e morrer devido a complicações durante a gravidez e o parto.

 

As agências ressaltaram ainda que a prática prejudica a economia e conduz a ciclos de pobreza que podem afetar diversas gerações.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados