Página Inicial







Brasil: Igrejas amazónicas divulgam carta de coragem e de esperança
18 de Novembro de 2016

 

Os participantes do «II Encontro da Igreja Católica na Amazónia Legal» divulgaram uma Carta Compromisso a encorajar e dar ânimo aos representantes das dioceses e prelazias daquela região.

 

“Nós, bispos, padres, diáconos, religiosos, religiosas, assessores, leigos e leigas, enviamos esta Carta Compromisso, de coragem e de esperança, aos irmãos e às irmãs das nossas Dioceses, Prelazias e a todos as pessoas que quiserem ouvir a nossa voz”, lê-se no documento.

 

O encontro aconteceu entre os dias 14 a 16 de novembro, na cidade de Belém, no Estado brasileiro do Pará, com a proposta de discutir a realidade política, social, econômica, cultural e religiosa da região, além de fazer uma análise geral de como está a ser desenvolvido o trabalho missionário, atualmente, no local.

 

No texto, os participantes afirmam que refletiram sobre a realidade social e eclesial atual, e que diante dessa perspectiva constataram que o processo de mudança deve ser constante.

 

“Estamos vivendo um momento difícil da história do Brasil e da humanidade. A crise econômica, as pragas da guerra, da corrupção e da violência e o fenômeno das migrações forçadas são consequências de uma crise bem mais profunda, caraterizada pela perda de valores referenciais, tais como: a vida e dignidade humanas, o direito a existência das diferentes espécies vegetais e animais que sofrem a incontrolável destruição do maravilhoso jardim da criação, ainda visível em muitos recantos desta verde Amazónia. Os projetos predatórios que aqui se alastram, pelos rios e pelas matas, não levam em conta os direitos da natureza, dos povos indígenas e das comunidades tradicionais que, desde sempre, convivem em harmonia e respeito com o ambiente, na casa comum, dádiva milenar. O mito do progresso sem limites e do lucro a qualquer custo continuam prometendo o sonho do paraíso aqui na terra, ao alcance de todos. Na realidade, assistimos à exclusão social, à discriminação dos povos indígenas e das comunidades tradicionais, ao inchaço das periferias pobres das nossas cidades. Unimos a nossa voz a tantos que denunciam que “este sistema exclui, destrói e mata” (Grito dos Excluídos 2016).

 

Refletindo sobre a realidade social e eclesial, à luz dos novos desafios que a história nos impõe, confirmamos e atualizamos alguns dos compromissos assumidos nos Encontros anteriores. O processo de mudança é constante e acontece de forma mais rápido que no passado. É possível, urgente e vital participarmos ativa e responsavelmente da nova época que está surgindo para o planeta terra para a humanidade inteira e também para a Amazónia.  Somos semeadores de fé, esperança e amor. O semeador nunca desiste de semear, mesmo quando não sabe se verá os frutos maduros das sementes do bem e da justiça plantadas no chão e regadas com lágrimas, fadigas, corajosa perseverança e paciência evangélica.”

 

São os regionais da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) na Amazónia Legal: Norte 1 (norte do Amazonas e Roraima), Norte 2 (Amapá e Pará), Norte 3 (Tocantins e norte de Goiás), Nordeste 5 (Maranhão), Noroeste (Acre, sul do Amazonas e Rondónia) e Oeste 2 (Mato Grosso).



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados