Página Inicial







América Latina: Rede Igreja e Mineração preocupada com segurança de ativistas
9 de Setembro de 2016

Comunicado final do encontro «Rede Igrejas e Mineração» destaca a preocupação com a segurança dos ativistas engajados na defesa dos territórios explorados por empresas mineradoras.

 

“Preocupamo-nos com a crescente criminalização e homicídios de pessoas engajadas na defesa do território, como Berta Cáceres (ativista ambiental hondurenha e líder indígena morta em março de 2016). Para ela, pedimos justiça e por seu testemunho queremos um mundo mais justo para as mulheres, protagonistas na defesa da vida e primeiras vítimas do extrativismo”, diz o comunicado.

 

“Estamos conscientes que defender a criação, em um sistema que a depreda e que tem como fins principais o lucro e o dinheiro, é uma missão que coloca a própria vida em risco, mas nós somos encorajados pelo Evangelho, pela encíclica Laudato si’ e pelo espírito de luta de muitas comunidades prejudicadas pelas mineiras e outras atividades extrativas”, afirma o documento.

 

No comunicado, a Rede exorta as autoridades eleitas pelo voto popular a apoiarem as iniciativas que defendem a vida e dirige um apelo às Igrejas para que “assumam um compromisso ativo em defesa da casa comum, pois este é um elemento constitutivo do ser cristão. Enfim, os participantes elogiaram os esforços da Colômbia na busca da paz e na construção de um país mais justo, igualitário e em harmonia com a Criação”.

 

O encontro da Rede Igreja e Mineração teve lugar em Bogotá, na Colômbia, de 2 a 4 de setembro e reuniu 50 lideranças religiosas. Para os participantes, os grandes projetos extrativos de recursos minerários não resolvem os problemas econômicos dos países latino-americanos; ao contrário, têm efeitos nocivos sobre as pessoas e o meio ambiente.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados