Página Inicial







Mundo: Ainda temos 800 milhões de pessoas que vão dormir com fome
28 de Setembro de 2016

Executiva da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) recorda que ainda temos cerca de 800 milhões de pessoas que vão dormir com fome.

 

"Infelizmente, não obstante todos os avanços técnicos, ainda temos uma cerca de 800 milhões de pessoas que vão para cama sem terem tido uma refeição. Isso é uma questão nos preocupa a todos. Se virmos que temos novos desafios como as questões das mudanças climáticas, estima-se que a população mundial em 2050 vai ser de 10 bilhões e, dessa população, dois terços vai viver em zonas urbanas”, referiu Maria Helena Semedo, vice-chefe da FAO em entrevista à Rádio ONU.

 

De acordo com Semedo, "menos pessoas vão produzir e mais devem consumir" em tempos de mudanças climáticas, aumento da população e aumento de pessoas em zonas urbanas.

 

"Vamos ter praticamente 7,5 mil milhões a viver em zonas urbanas. Vamos ter menos pessoas a produzirem e mais a consumirem. Daí, que teremos um desafio, onde sabemos que com as mudanças climáticas vamos ter mais secas, cheias e a produtividade com tendência a diminuir. A FAO tenta ajudar os agricultores a adaptarem-se às mudanças climáticas, no sentido de que temos técnicas e tecnologias que possam fazer face às mudanças climáticas."

 

Entre as estratégias da FAO, Semedo citou a “agricultura inteligente face ao clima e a agricultura de conservação” usadas para aumentar a produção devido às alterações do clima.

 

A água também é usada de forma sustentável e as sementes adaptadas para produzir em áreas mais afetadas.

 

Para a vice-chefe da FAO, parcerias da agência como a da Organização Meteorológica Mundial, OMM, devem ajudar na preparação para os fenómenos El Niño, marcado por secas, e o La Niña caracterizado por cheias.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados