Página Inicial







Marrocos: 2016 pode ser o ano mais quente já registado
9 de Novembro de 2016

É "muito provável" que este ano seja o mais quente já registado no mundo, de acordo com a Organização Mundial de Meteorologia (OMM).

 

Dados preliminares divulgados pela agência da ONU mostram que as temperaturas globais em 2016 estão aproximadamente 1.2º C acima dos índices pré-industriais.

 

Segundo o secretário-geral da OMM, Petteri Taalas, "os efeitos das mudanças climáticas têm sido visíveis em escala global desde a década de 1980", citando "aumento da temperatura global, tanto sobre a terra como sobre o oceano, aumento do nível do mar e derretimento generalizado do gelo".

 

O chefe da agência da ONU também mencionou aumento dos riscos de eventos extremos, como ondas de calor, secas, chuvas e inundações.

 

Taalas citou recordes de temperatura sendo quebrados em 2015 e, de novo, em todos os meses 2016. Ele afirmou que a expectativa é de um aquecimento de 1.2º C até o fim deste ano o que já é próximo ao marcado no Acordo de Paris.

 

O chefe da OMM ressaltou que o Acordo de Paris, que entrou em vigor em 4 de novembro, "busca limitar o aumento da temperatura global a menos de 2º Celsius, com um objetivo simbólico de 1.5º Celsius".

 

A OMM publicou uma análise detalhada do clima global entre 2011 e 2015, o período de cinco anos é mais o quente já registrado, e uma "presença humana cada vez mais visível em eventos de clima extremo com impactos perigosos e dispendiosos".

 

Segundo a agência da ONU, as temperaturas recordes foram acompanhadas do aumento dos níveis do mar e declínio no volume de gelo do Ártico, glaciares e coberturas de neve no Hemisfério Norte.

 

Para a OMM, todos esses indicadores confirmam a tendência de aquecimento causada pelos gases de efeito estufa.

 

No Marrocos, decorre, até 22 de novembro, a vigésima segunda Conferência Mundial do Clima (COP22). Os cientistas, ambientalistas e políticos estão reunidos para discutir a implementação do histórico acordo de Paris (COP21) sobre o clima.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados