Página Inicial







Mundo: Agricultores serão alertados três meses antes de enchentes e secas
27 de Setembro de 2016

Agências da ONU estão a criar um sistema de alerta para agricultores sobre enchentes e secas com o objetivo de diminuir perdas.

 

Agência da ONU para Agricultura e Alimentação (FAO) e a Organização Mundial de Meteorologia (OMM) estão a criar um projeto em conjunto para que agricultores sofram menos com os estragos causados por fenómenos climáticos.

 

José Graziano da Silva, diretor-geral da FAO, diz que a ideia é criar um sistema que permita aos agricultores saberem, com bastante antecedência, sobre chuvas ou secas. “A ideia é evitar uma situação recente, quando o El Niño arrasou partes da África e reverteu progressos alcançados em 10 anos”, destacou José Graziano

 

“O sistema de alerta chegará a todos os governos e queremos em breve fazer chegar aos próprios fazendeiros através de mensagens para os seus telemóveis. Isso vai nos permitir em três meses antes saber se vai chover, se vai ter seca e colocar medidas preventivas”, explicou.

 

Para Graziano da Silva, é preciso encontrar maneiras de antecipar para os agricultores os fenómenos naturais, especialmente em tempos de mudança climática. O chefe da FAO explica que isso ajuda a reduzir impactos e proteger colheitas e, como consequência, evitar a insegurança alimentar.

 

O El Niño ocorrido entre 2015-2016 causou fortes secas na África, estragando plantações e matando rebanhos. As secas foram seguidas de enchentes, que também prejudicaram as colheitas.

 

Na Etiópia, mais de 9 milhões de pessoas precisam de assistência para obter comida. Os impactos do El Niño foram sentidos também em países da América Central e da Ásia.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados