Página Inicial







Mundo: Metade dos países cumprem meta para educação
15 de Abril de 2015

Quinze anos depois que a comunidade internacional estabeleceu metas de educação para todos os países, apenas metade deles tiveram sucesso em assegurar matrícula universal na educação primária.

 

Esta é uma das descobertas do Relatório de Monitoramento Global de Educação para Todos 2015 (GMR 2015, em inglês) intitulado “Education for All 2000-2015: Achievements and Challenges”, que foi lançado esta semana.

 

O relatório, publicado pouco antes do Fórum Mundial de Educação, que será realizado em Incheon, na Coreia do Sul, de 19 a 22 de maio, faz um balanço dos progressos alcançados desde 2000 e dos desafios enfrentados.

 

Uma das conclusões é que apenas um terço dos países alcançou as seis metas de Educação para Todos e, outra, que o financiamento persiste como o principal obstáculo, apesar do aumento significativo de muitos orçamentos nacionais para educação.

 

Elaborado por uma equipe independente e publicado pelo escritório da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), o Relatório de Monitoramento Global de Educação para Todos acompanhou o progresso no alcance das metas desde sua adoção, em 2000, no Fórum Mundial de Educação em Dacar.

 

Além das ambiciosas contribuições governamentais já feitas, são necessários 22 mil milhões de dólares anuais extras para garantir que alcancemos as novas metas educacionais que estão a ser agora estabelecidas para serem atingidas até 2030.

 

“O mundo tem feito um progresso enorme em direção à Educação para Todos”, disse a diretora-geral da Unesco, Irina Bokova. “Apesar de não cumprir o prazo de 2015, há milhões de crianças a mais na escola do que haveria se persistissem as tendências dos anos de 1990. No entanto, a agenda ainda está longe de ser concluída. Necessitamos elaborar estratégias específicas e bem fundamentadas que priorizem os mais pobres, sobretudo as raparigas, para melhorar a qualidade da aprendizagem e reduzir as falhas de alfabetização para que a educação se torne significativa e universal”.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados