Página Inicial







RD Congo: Os massacres em Butembo-Beni
14 de Abril de 2015

“Os massacres na região de Mbau, na Diocese de Butembo-Beni, constituem, claramente, um crime contra a humanidade”, diz a mensagem escrita pelos membros dos Conselhos Gerais das diferentes ordens e congregações religiosas presentes na diocese de Butembo-Beni, no leste da República Democrática do Congo, onde se perpetraram, ao longo dos últimos anos, vários actos de violência contra a população civil por parte de alguns grupos armados.

 

Justamente daquela área, desde outubro de 2012, estão desaparecidos 3 padres assuncionistas (Agostinianos da Assunção) de nacionalidade congolesa: Jean-Pierre Ndulani, Anselme Wasikundi e Edmond Bamutute. Os três desapareceram na noite de 19 de outubro de 2012 de sua paróquia de Notre-Dame des Pauvres de Mbau, a 22 km de Beni.

 

“Os massacres, aos quais reagimos com força, aconteceram entre outubro de 2014 e março de 2015. Nossas informações indicam que cidadãos inermes e desarmados foram sequestrados e assassinados nas aldeias no território de Beni. Em ataques noturnos de homens armados, muitas pessoas foram sequestradas e mortas”, afirma a mensagem.

 

“Os massacres são horríveis: algumas pessoas foram degoladas; crianças tiveram braços amputados, mulheres foram violentadas e famílias massacradas. As vítimas foram brutalmente mortas com machados, facas e foices. Mais de 400 pessoas foram massacradas com esta ferocidade”.

 

Os missionários concluem dirigindo um apelo às instituições da ONU e à comunidade internacional “para que se esforcem e intervenham a favor da estabilidade da RDC, assim que o ‘gigante adormecido’ possa despertar e contribuir para o próprio crescimento e o desenvolvimento dos povos não apenas da região, mas do subcontinente e de toda a África”.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados