Página Inicial







Ásia: Relatório revela números da perseguição aos cristãos na Índia
22 de Janeiro de 2015

Cinco cristãos foram mortos pelo ódio religioso na Índia em 2014. Com eles, mais de 300 sacerdotes, pastores e líderes de comunidades cristãs foram agredidos e feridos. Dentre as vítimas da violência registram-se também mais de 2.000 mulheres indianas cristãs.

 

Os autores são grupos extremistas hindus.

 

Estas cifras indicam a violência contra os cristãos indianos no ano passado, e constam no “2014 Persecution Report”, divulgado pela organização católica “Catholic Secular Forum” (CSF), graças a fontes, documentos e testemunhos obtidos pela rede das organizações cristãs indianas.

 

O Relatório nota que em 2014, registrou-se na Índia “pelo menos um incidente por dia” em que pessoas, lugares ou líderes cristãos sofreram violência. Os estados em que houve mais abusos foram Chhattisgarh, Maharashtra, Madhya Pradesh, Uttar Paradeshm, Karnataka, Kerala e Orissa mas de modo menor, estão envolvidos também outros estados da União. Os episódios registrados foram no total mais de 7.000, dos mais graves (os 5 homicídios) aos que ficaram envolvidas mais de 1.600 mulheres abusadas e violentadas, e 500 crianças.

 

Dentre as causas e os autores da violência, o Relatório cita grupos extremistas hindus como o “Rashtriya Swayamsevak Sangh” (RSS, “Corpo nacional dos voluntários”) que se confirma como a maior ONG existente na Índia, promotora de uma ideologia nacionalista hindu que quer eliminar do país as minorias religiosas.

 

O documento ressalta ainda o problema da cumplicidade das instituições: “Muitas vezes a polícia se recusa em registrar atos de violência anticristã e também a mídia ignora os abusos, não publicando as notícias”. Em outros casos, a perseguição não vem à tona porque as vítimas têm medo de ser mortas e não denunciam as violências.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados