Página Inicial







Nigéria: Igreja pede “manifestação de unidade” contra terrorismo
13 de Janeiro de 2015

O presidente da Conferência Episcopal da Nigéria lembrou a “grande manifestação” que decorreu no domingo, 12 de Janeiro, “em Paris contra os assassinatos que tiveram lugar em França” e espera que “também na Nigéria tenha lugar uma grande manifestação de unidade” contra o Boko Haram.

 

D. Ignacio Kaigama, arcebispos de Jos, espera que isso ajude a superar “divisões políticas, étnicas e religiosos, a dizer não à violência e a encontrar uma solução para os problemas que afetam o país”.

 

Segundo D. Kaigama, a luta contra o extremismo no país requer o mesmo apoio internacional e espírito de unidade que foi demonstrado após os ataques de militantes na França.

 

"Precisamos que este espírito se multiplique, não apenas quando isso ocorre na Europa, mas também na Nigéria, no Níger ou em Camarões."

 

Em declarações reproduzidas pela agência Fides, D. Ignacio Kaigama lamenta a escalada de violência que o grupo extremista islâmico está a promover e que há dois dias conheceu uma nova face, a utilização de crianças-bomba.

 

Para o responsável católico, “a estratégia de utilizar meninas inocentes como bombas humanas é aberrante e inimaginável” e deve levar as autoridades nacionais e internacionais a agir.

 

Há uma semana, duas mulheres-bomba mataram quatro pessoas e deixaram mais de 40 feridas na cidade de Potiskum.

 

No final de semana, uma menina realizou outro ataque suicida em Maiduguri, a principal cidade do nordeste do país, matando ao menos 27 pessoas.

 

No último mês, mais de 30 pessoas foram mortas em ataques suicidas simultâneos na cidade de Jos, que tem cristãos e islâmicos em sua população.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados