Página Inicial







Fórum Económico: ONU pede investimentos em alimentação e crianças
21 de Janeiro de 2015

No dia de abertura do Fórum Económico Mundial, organismos das Nações Unidas pedem investimentos para erradicar a fome e a dar prioridade ás crianças na agenda do desenvolvimento sustentável.

 

Com mais de 2.500 participantes, o Fórum Econômico Mundial inicia nesta quarta-feira, 21 de janeiro, em Davos (Suíça) quatro dias de debates, dominados pela luta contra o jihadismo, pela desaceleração da economia mundial e pelos conflitos na Ucrânia e no Oriente Médio.

 

A diretora-executiva do «Programa Mundial de Alimentos» (PMA), pede maior investimento corporativo em soluções inovadoras para erradicar a fome e a pobreza.

 

Segundo a chefe do PMA, Ertharin Cousin, pesquisas mostram que para cada dólar investido em nutrição, pode se alcançar o equivalente a 166 dólares em benefícios. Ertharin Cousin também destaca o papel das mulheres para o fim da fome e afirma que a agência está a priorizar a compra de alimentos a partir de famílias de pequenos agricultores.

 

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, também está a fazer um apelo aos líderes que participam da reunião em Davos. A agência "desafia a comunidade global a colocar as crianças como prioridade na nova agenda de desenvolvimento sustentável".

 

O Unicef lançou a "Agenda para Todas as Crianças", um conjunto de sete prioridades, sendo a primeira acabar com a violência infantil. Cerca de mil milhões de menores de 15 anos sofrem punições físicas, segundo a agência.

 

Entre os outros objetivos estão colocar fim à pobreza na infância; acabar com mortes prematuras de mães e de crianças; investir mais nos adolescentes e acabar com o ciclo de crises que afetam as crianças. Segundo o Unicef, 230 milhões de menores vivem em zonas de conflito.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados