Página Inicial







Mundo: Mil milhões de novos pobres
19 de Janeiro de 2015

Se não acontecerem mudanças substanciais, até 2030 teremos mais mil milhões de novos pobres. Este é o alarme lançado a 16 de Janeiro por cerca de mil organizações humanitárias internacionais, na abertura da campanha "Acção 2015".

 

Entre os defensores da iniciativa encontra-se também Malala Yousafzai, Prémio Nobel da Paz em 2014, que colocou a sua vida em jogo na luta pelo direito à educação. De acordo com as agências da ONU, a Ásia meridional e a região subsaariana da África ainda são os mais afectados pela propagação da pobreza. A única maneira de mudar as coisas – dizem as organizações humanitárias, apresentando dados colectados em conjunto – é que os líderes mundiais tomem decisões importantes sobre a pobreza, a desigualdade e as alterações climáticas. Decisões que deveriam ser tomadas já nas próximas duas cimeiras cruciais de Nova Iorque e Paris, no final deste ano, enquanto vários milhões de crianças e adultos continuam a lutar com uma vida de privações e dificuldades.

 

Fonte: Comboni.org



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados