Página Inicial







Vaticano: Brutalidade intolerável na Síria e no Iraque, diz o Papa
2 de Março de 2015

O Papa assegurou no domingo, 1 de março, que não se esquece e reza para que termine a “intolerável brutalidade” que cristãos e outros grupos estão a sofrer no Iraque e na Síria.

 

“Infelizmente não param de chegar notícias dramáticas sobre violência, sequestros e abusos contra cristãos e outras minorias”, recordou o Pontífice depois de rezar a oração do Angelus na janela do Palácio Pontifício, na Praça São Pedro.

 

Francisco assegurou que não os esquece e que se sente próximo deles, enquanto reza insistentemente para que o quanto antes se coloque um fim nesta violência, outras vezes definida ‘insensata’.

 

A população dos dois países está sendo massacrada e em alguns casos é alvo de limpeza étnica por parte dos jihadistas do ‘Estado Islâmico’, que proclamaram ‘um califado’ no território sírio e iraquiano, aonde está impondo um ‘império do terror’.

 

O Papa reiterou o chamado para que “todos, de acordo com suas possibilidades, ajam para aliviar os sofrimentos de todos os que estão submetidos a uma dura provação somente por causa da fé que professam”.

 

Francisco explicou aos fiéis que dedicou suas intenções de oração junto aos colaboradores da Cúria, na última missa dos exercícios espirituais que realizou semana passada em um retiro na localidade romana de Ariccia.

 

Em seguida, o Papa convidou os presentes na Praça São Pedro a rezar em silêncio pelo povo do Iraque e da Síria.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados