Página Inicial







Sudão do Sul: Novo cessar-fogo, mas sem solução definitiva para o conflito
2 de Fevereiro de 2015

O presidente sul-sudanês, Salva Kiir, e o seu ex-vice-presidente, Riek Machar, decidiram na noite de domingo, 1 de fevereiro, engajar-se num novo cessar-fogo, sem contudo chegarem a encontrar uma solução definitiva do conflito no seu país que já dura 13 meses, anunciou o mediador.

 

"Esperamos uma cessação completa das hostilidades no Sudão do Sul esta manhã", afirmou à imprensa Seyoum Mesfin, mediador-chefe das negociações de paz supervisionada pela organização inter-governamental do leste africano IGAD.

 

Trata-se do sétimo cessar-fogo assinado em um ano pelos dois homens.

 

A IGAD, que no passado já ameaçou aplicar sanções a Kiir e Machar sem nunca ter passado à acção, promete desta vez informar qualquer violação do cessar-fogo ao Conselho de Segurança da ONU e ao Conselho de Paz e Segurança da União Africana e pedido para tomar "medidas severas" contra os autores, segundo Seyoum Mesfin.

 

Após quatro dias de negociações difíceis na capital etíope, Addis Abeba, Kiir e Machar não conseguiram entender-se sobre o acordo de resolução do conflito proposto pela IGAD e que prevê uma partilha do poder entre as duas personalidades.

 

"É um acordo parcial porque não resolvemos certos problemas que são mais críticos", disse Riek Machar após a assinatura, referindo-se às discordâncias sobre "a estrutura do governo de transição" a ser implementado e a partilha das responsabilidades no seio do governo.

        

 As negociações serão retomadas a 20 de Fevereiro e a IGAD dá aos beligerantes uma última oportunidade, até 05 de Março, para chegarem a um acordo definitivo.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados