Página Inicial







Sudão do Sul: Três mil crianças-soldado serão libertados
28 de Janeiro de 2015

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) informou sobre a libertação de 280 crianças que estavam em poder de um grupo armado no estado de Jonglei, no Sudão do Sul. A iniciativa, realizada na terça-feira, 27 de janeiro, é parte de um acordo que deve colocar até 3.000 crianças em liberdade, segundo o Unicef.

 

Em comunicado, o Unicef afirmou que o retorno dos menores se dará gradualmente. Se completada, será a maior mobilização de crianças libertadas no Sudão do Sul. As vítimas têm entre 11 e 17 anos e foram recrutadas pelo Exército Democrático do Sudão do Sul, que é comandada por David Yau Yau.

 

A libertação ocorreu na cidade de Gumuruk, no leste da nação africana. A próxima etapa será em fevereiro. Algumas crianças estão em combates há quatro anos, muitas jamais frequentaram a escola. No ano passado, 12 mil menores, a maioria rapazes, foram usados como crianças-soldado por grupos armados e outras milícias sul-sudanesas.

 

As crianças entregaram seus uniformes e armas numa cerimônia da qual participaram a Comissão de Desarmamento Nacional do Sudão do Sul e que contou com o apoio do Unicef. Elas receberão agora acompanhamento psicológico, alimentos, roupas e proteção, além de programas para educação e treinamento.

 

Por causa do conflito, desde 2013, mais de um milhão de crianças foram forçadas a fugir de suas casas.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados