Página Inicial







Iémen: Civis estão a ser abandonados à miséria
10 de Abril de 2015

O secretário-geral da ONU fez um pronunciamento a jornalistas, na quinta-feira, 9 de abril, sobre a piora da situação tanto na Síria quanto no Iémen. Segundo Ban Ki-moon, os civis nos dois países estão a ser "abandonados à miséria de forma intencional".

 

Sobre o Iémen, país árabe que faz fronteira com a Arábia Saudita, o chefe da ONU destacou que a onda de violência fez com que dobrasse o total de pessoas severamente afetadas pela insegurança alimentar.

 

Segundo Ban Ki-moon, a crise se multiplicou nos últimos dias e as famílias iemenitas lutam para ter acesso ao básico: água, comida, combustível e medicamentos.

 

Ele lamentou a morte de centenas de civis nas últimas semanas e o fechamento de escolas e de hospitais. O secretário-geral voltou a destacar que as tentativas dos combatentes houthis de controlar territórios pela força e minar a autoridade do governo violam as resoluções do Conselho de Segurança e a possibilidade da ONU facilitar um processo político.

 

Na avaliação de Ban, a escalada da situação no Iémen também está ligada à operação da coalizão militar árabe, liderada pela Arábia Saudita, a pedido do presidente Hadi.

 

O secretário-geral da ONU pediu proteção dos civis, dos trabalhadores humanitários e disse esperar que os Estados-membros façam "todo o necessário para tornar isso possível e conseguir um acordo de paz".



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados