Página Inicial







Portugal: Patriarca de Lisboa será criado cardeal em fevereiro
5 de Janeiro de 2015

O patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, vai tornar-se a 14 de fevereiro no quarto cardeal português do século XXI (48.º da história) e primeiro a ser designado no atual pontificado.

 

O Papa Francisco anunciou no domingo, 4 de Janeiro, que vai criar 15 cardeais eleitores, provenientes de 14 países, incluindo também o bispo de Santiago, Cabo Verde, D. Arlindo Furtado; o bispo emérito de Xai-Xai, Moçambique, D. Júlio Duarte Langa, de 87 anos.

 

O consistório para a criação de novos cardeais, marcado para 14 e 15 de fevereiro, vai decorrer após um encontro de dois dias com todo o Colégio Cardinalício, sobre a reforma da Cúria Romana, nos dias 12 e 13 do mesmo mês.

 

Neste momento, há 110 cardeais eleitores, dos quais menos de metade são da Europa (52), seguindo-se a América (33 - 17 do Norte e 16 latino-americanos), África (13), Ásia (11) e Oceânia (1).

 

Portugal estava representado no Colégio Cardinalício até agora por D. José Saraiva Martins, prefeito emérito da Congregação para as Causas dos Santos (com mais de 80 anos) e D. Manuel Monteiro de Castro, penitenciário-mor emérito.

 

D. Manuel Clemente, de 66 anos, foi nomeado patriarca de Lisboa pelo Papa Francisco a 18 de maio de 2013, após a resignação do cardeal D. José Policarpo, que faleceu em março de 2014; anteriormente, tinha sido bispo do Porto desde 2007.

 

Após a nomeação como patriarca de Lisboa, foi eleito como presidente da CEP até abril de 2014 e reeleito no cargo, nesse mesmo mês, por três anos.

 

O 17.º patriarca de Lisboa foi o vencedor do Prémio Pessoa 2009, distinção que evocou a sua obra historiográfica, intervenção cívica e “postura humanística de defesa do diálogo e da tolerância, de combate à exclusão e da intervenção social da Igreja”.

 

Manuel José Macário do Nascimento Clemente nasceu em Torres Vedras a 16 de julho de 1948.

 

D. Manuel Clemente afirmou que o facto de ser escolhido pelo Papa para cardeal vai ser uma oportunidade para “colaborar mais diretamente” com Francisco, cujo “pontificado e pensamento” se identifica “absolutamente”.

 

Informações da «Agência Ecclesia».

 



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados