Página Inicial







Mundo: ONU debate sobre migrantes abandonados no Mediterrâneo
5 de Janeiro de 2015

O vice-secretário-geral das Nações Unidas, Jan Eliasson, realizou uma reunião sobre a situação de emergência de abandono de migrantes no Mediterrâneo.

 

Participaram das discussões o chefe da Agência da ONU para Refugiados, Acnur, António Guterres, e o representante para desenvolvimento e migrações, Peter Sutherland. O encontro contou ainda com o diretor-geral da Organização Internacional para Migrações, William Swing.

 

Antes do encontro, o Acnur emitiu uma nota cobrando uma ação coordenada dos países do Mediterrâneo para combater o problema. Segundo a agência, traficantes de seres humanos estão adotando uma nova tendência de usar cargueiros para transportar migrantes e depois abandonar a embarcação.

 

Um dos casos recentes é o do navio Ezadeen, que está sendo controlado pela marinha italiana. A embarcação foi abandonada com 450 pessoas a bordo. Este é o terceiro caso de socorro de navios de grandes dimensões em apenas alguns dias.

 

Em outro caso, um navio de mercadorias moldávio foi encontrado sem tripulação. A Guarda Costeira italiana teve que resgatar 796 pessoas próximo da ilha grega de Corfu.

 

Em 20 de dezembro, foi encontrado um outro cargueiro, sem tripulação, perto da Ilha de Sicília, com 800 pessoas a bordo, a maioria cidadãos da Síria.

 

No encontro, o vice-secretário-geral da ONU elogiou os esforços de resgate, em particular das autoridades italianas. Ele enfatizou a responsabilidade de todos os Estados-membros, países de origem, trânsito e destino, de garantir a proteção e direitos humanos dos migrantes.

 

Jan Eliasson mencionou que é preciso abordar, com urgência, as causas desta questão.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados