Página Inicial







Haiti: Crianças em risco três meses após furacão
6 de Janeiro de 2017

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) alertou que três meses depois da passagem do furacão Matthew pelo Haiti, milhares de crianças ainda vivem em condições de "vida ou morte".

 

De Porto Príncipe, em entrevista à ONU News, a chefe de comunicação do Unicef, Cornelia Walther, disse que num país com 10 milhões de habitantes, dois milhões foram afetados pela tempestade, sendo que as crianças representam quase um milhão.

 

Walther disse que "quase uma em cada 10 crianças no Haiti foi afetada pelo furacão e ainda hoje, três meses depois, 600 mil crianças ainda sofrem os efeitos e precisam de ajuda."

 

A representante do Unicef afirmou que escolas, hospitais e residências foram destruídas pelo Matthew e "muitas famílias que, de início, já não tinham nada, perderam o pouco que possuíam com a tempestade".

 

Cornelia Walther explicou que a agência da ONU "tem trabalhado com o governo, com parceiros e com as comunidades locais para restaurar casas, escolas e para garantir que a população tenha acesso à água potável", sem falar na proteção das crianças.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados