Página Inicial







Mundo: Maioria dos países não reduz analfabetismo
16 de Fevereiro de 2017

A maioria dos países descumpriu a meta de reduzir analfabetismo, diz a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Relatório divulgado na quarta-feira, 15 de fevereiro, revela que 100 de 139 países não cumpriram a meta.

 

De 139 países participantes de um estudo da Unesco, apenas 39 comprovaram ter cumprido a meta 4 do programa Educação para Todos, que previa a redução de 50 por cento nos índices de analfabetismo até 2015. O Brasil está no grupo de 100 países que descumpriram a meta.

 

Na terceira edição do Relatório Global sobre Aprendizagem de Adultos e Educação (Grale III, na sigla em inglês), a Unesco afirma que, segundo as informações enviadas pelos países, o mundo tinha, em 2015, 758 milhões de adultos analfabetos, sem capacidade de ler e escrever uma simples frase. Desses, 115 milhões são jovens, ou seja, tinham entre 15 e 24 anos de idade.

 

A desigualdade na forma de financiar e valorizar a educação e a qualificação de mulheres continua a ser uma questão dominante. A maioria dos excluídos das escolas é formada por meninas: 9,7 por cento das raparigas de todo o mundo estão fora da escola, comparado a 8,3 por cento dos rapazes. Da mesma forma, a maioria (63 por cento) dos adultos com baixas habilidades de alfabetização é composta por mulheres. No entanto, existem alguns sinais de esperança: em 44 por cento dos países participantes, as mulheres participaram mais da aprendizagem e da educação de adultos do que os homens”.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados