Página Inicial







Sudão do Sul: Natal não tão feliz
21 de Dezembro de 2016

No Sudão do Sul, muitas pessoas vão passar um “Natal não tão feliz” principalmente por conta da fome. O relato é do Irmão Bill Firman, da «Solidarity with South Sudan» - instituição que trabalha nas áreas da educação, saúde e pastoral para fortalecer o povo do Sudão do Sul e ajudar a construir uma sociedade justa e pacífica.

 

“Muitas pessoas aqui parecem ter muita fome e estão com muita fome. Eles têm sorte se tiverem uma refeição por dia. Eles vivem o ano inteiro em jejum, não apenas um mês como no Ramadão”.

 

“Aprendi um novo gesto em várias línguas: juntar os dedos e erguê-los à boca indica a fome: Por favor, ajude-me a comer", diz Firman, a indicar que a situação é suficientemente ruim na capital Juba, mas ainda pior em outras áreas do país.

 

Nessa situação, explica o irmão Bill, as viagens rodoviárias tornam-se inseguras. “Os veículos são parados e todos os bens de valor, incluindo alimentos, são roubados. Têm sorte os que escapam sem danos físicos. Por isso, é difícil para os comerciantes trazerem comida, os mercados e lojas têm pouco para vender e os preços do pouco que há para venda são inflados. Sem falar que industrialmente o povo é impotente”.

 

No entanto, o Natal no Sudão do Sul ainda é um dos momentos mais especiais: “Não importa onde se está nas partes cristãs do mundo, o Natal é um momento especial para as famílias se reunirem, um tempo para deixar de lado quaisquer desacordos e celebrar a partilha da vida juntos. Esperamos e rezamos por algo semelhante no Sudão do Sul”.

 

“A paz no coração dos indivíduos pode elevar-se acima dos horríveis conflitos em que estão envolvidos. Pessoas de diferentes nacionalidades, ou provenientes de diferentes grupos étnicos, podem ter algumas diferenças, mas têm muito mais em comum. Há um desejo de paz entre os sudaneses do Sul. Rezamos por uma liderança que permita a paz entre as pessoas em vez de continuar a luta fútil que ocorre em partes do Sudão do Sul”, afirma o Irmão Bill Firman.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados